10 coisas que pensamos que nos farão mais felizes

fotografada por Matthieu Ricard

Fator fundamental para uma mente saudável é a constante consciência de que a mente nos prega peças. Ela é frágil, precisa ser cuidada, incorre frequentemente em erros. Eis uma lista importante feita por Matthieu Ricard, monge buddhista, autor, tradutor e fotógrafo.

As 10 coisas que pensamos que nos farão mais felizes, mas estamos enganados:

1-Tornarmo-nos mais ricos, poderosos e famosos.
2-Tratar o universo como se fosse um catálogo de compras para nossos desejos e vontades.
3-Aspirar por “liberdade” para fazer tudo que nos vem à mente. (Isso não é liberdade, mas ser escravo de seus próprios pensamentos).
4-Buscar constantemente sensações prazerosas, uma após a outra. (Sensações prazerosas logo se tornam maçantes e frequentemente desagradáveis).
5-Maliciosamente se vingar de alguém que o feriu. (Fazendo isso você se torna tão vil quanto ele e ainda envenena sua mente).
6-“Se tudo isto acontecer, certamente serei feliz” ou “Se eu não tiver isto, não poderei ser feliz”. (Tais previsões usualmente não se provam verdadeiras).
7-Ser sempre elogiado e nunca enfrentar a crítica. (Isso nunca o ajudará a progredir).
8-Conquistar todos os seus inimigos. (Animosidade nunca traz felicidade).
9-Nunca enfrentar a adversidade. (Isso o tornará fraco e vulnerável).
10-Colocar todos os seus esforços em cuidar apenas de si mesmo. (O amor altruísta e a compaixão são as raízes da felicidade genuína).

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.

One Comment

  1. Chamou-me particular atenção o ponto 2, porque se relaciona com uma ideia que tem andando muito em voga nos últimos anos, a qual vende milhões de livros.

Comments are closed.