Asalha Puja

Feliz Asalha Puja a todos! Num dia como hoje, muito e muito tempo atrás, um jovem sábio e energético sentou-se nas planícies gangéticas e ensinou para cinco companheiros ascetas as Quatro Verdades para os Nobres, as mais profundas verdades que ao serem compreendidas profundamente libertam os seres da arraigada ignorância em que vivem a eras. Amanhã começa a estação das chuvas na Índia, que marca o período de reclusão dos monges Theravada, no qual aprofundam seus estudos e prática. Uma época ideal para retiros. Como diz Mettanando Bhikkhu: “Não melhor maneira de celebrar o retiro das chuvas de Asalha Puja do que trazer o espírito de zelo de volta para a comunidade buddhista. Que possamos lembrar e compartilhar o compromisso enraizado no Dharma da Compaixão, de forma que, em retorno, nós buddhistas possamos promover a paz e a harmonia durante estes tempos de tumulto e escândalo político“.

Na última folha mencionei o monge budista vietnamita Thich Nhat Hanh, eis um artigo seu sobre interdependência aparecido num blog com belo nome: Delibrosypalabras.