Não-cobiça

Neste mês de fevereiro estaremos na Comunidade Nalanda recebendo o Venerável Uttaranyana Sayadaw. Particularmente na cidade de Belo Horizonte um curso de Abhidhamma será realizado, combinado com a meditação vipassana. O Abhidhamma consiste de um estudo mais profundo e analítico dos conceitos de mente e matéria, iniciado pelo próprio Buddha e desenvolvido pelos seus discípulos. É um estudo bastante interessante quando feito da maneira certa e resolve algumas questões que, por vezes, buddhistas e não-buddhistas se preocupam e se enganam em seus estudos.

Um exemplo disso é a idéia de desenvolver a não-cobiça ao longo do caminho de treinamento. A maioria das pessoas vê isso com cautela e mesmo com aversão, perguntando-se como poderiam viver sem a cobiça e os desejos a ela associados.

O Abhidhamma, porém, esclarece que, enquanto que a não-cobiça tem a característica da falta de desejo por parte da mente com relação ao seu objeto, comparando-a com a não-aderência de uma gota de água numa folha de lótus, ainda assim, não deveríamos entender a não-cobiça como mera ausência de cobiça, mas também como a presença na mente de virtudes positivas tais como a generosidade e a renúncia. Esse ‘não’ na frente de alguns conceitos buddhistas frequentemente não significam mera ausência, mas também as características opostas dos conceitos tratados.

2 thoughts on “Não-cobiça

  1. SE OBSERVARMOS COM ATENCAO O QUANTO DE VIDA DEDICAMOS A SATISFAZER NOSSA COBICA E O QUANTO NOS ENDIVIDAMOS EM DINHEIRO E SOFRIMENTO , PODEMOS PERCEBER QUE VALE A PENA INVESTIR PELO MENOS UM POUCO DESSE TEMPO EM ESTRATEGIAS QUE NOS AJUDEM A DIMINUIR A INFLUENCIA QUE A COBICA TEM SOBRE NOS.
    NOS SENTIREMOS MAIS LIVRES PARA SER E FAZER O QUE REALMENTE TEM SIGNIFICADO PARA NOSSO “EU” VERDADEIRO, POIS MUITO DO QUE FAZEMOS E’ SEGUIR EXATAMENTE COMO QUEREM QUE SEJAMOS , DESEJANDO E COMPRANDO O QUE NAO PRECISAMOS PARA SERMOS VERDADEIRAMENTE FELIZES.

  2. Renúncia…
    Nos centros e cursos de Dhamma, tudo vai bem… Lindo como uma aldeia de Smurfs… Até que se comece a falar em renúncia… Se se aprofundar um pouquinho em dukkha, então!!!
    😀

Os comentários estão fechados.