Pátchima em Paris

Abracao a todos voces, vou compartilhar com vcs um pouquinho do que foram estes dois primeiros dias de viagem.

(Antes de qq coisa um parenteses para falar que tive o prazer de viajar acompanhando um feliz proprietario do cartao Gold Air France. Pra mim aquilo estava mais para cartao de meritos! So coisas boas recebem os que possuem o dito cartao. Ja de saida em Guarulhos, ouviu-se a chamada pelo sistema de som na area do embarque internacional: Mister RS comparecer ao guiche de embarque… e la se foi o meu guia usufruir das benesses do cartao… acomodado num assento EXECUTIVO com tudo o que vem junto… e eu la junto a massa dos que dormem sentados!!!!! Isso so pra voces saberem com quem eu estava lidando……)

Para mim, quase inacreditavel o tanto que o aviao sobrevoou desde SP. Voces fazem idéia?????E muita coisa gente. E agora em Paris! Dia frio – 11 graus, nublado. Aeroporto Charles de Gaulle enoooooooooooooorrrrrme! Tudo muito bem sinalizado e informado. Ja no aviao nao deu pra segurar a emocao (a propria panaca ne?, fazer o que????) Em pouco tempo o metro nos deixou na estacao Notre Dame. Vento geladinho…e ja quase de cara com Notre Dame. Muita gente de todo o mundo…Como era segunda nao pagava para entrar. Gente pra dar com o pé! Espetacular! Foi bem impactante pra mim que ainda estava com SP na cabeca, sair do aviao, pegar o metro e passear em Notre Dame. Lindo demais. Naves imensas, vitrais lindissimos, um orgao fantastico na parte superior da entrada. Tudo é grandioso. Pelos arredores de Notre Dame deu pra sentir o “clima” de Paris. O sol deu o ar da graca. O rio Sena, os barcos de passeios, as arvores que margeam o rio tanto embaixo como na parte superior. Calcadas enormes onde se caminha a vontade e de bicicleta. Inumeros cafes (sim, aqueles que so via em filme!!!), ruas estreitas e toda aquela arquitetura historica maravilhosa. Uma regiao onde nao se ve edificios modernos. O olhar da gente segue uma linha, muito bom, o espaco é todo aberto.

Caminhando chegamos ao Museu do Louvre. Muito, mas muito maior do que eu imaginava. Aquilo ocupa muitos quarteiroes. Belissimo, com enormes jardins internos. Nao entramos senao teriamos que ficar mais uma semana por ali…. O Museu tem a sua frente um imenso jardim chamado Tuilleries, com os passeio para caminhar em areia e de tanto em tanto um lago articial com cadeiras ao seu redor onde as pessoas sentam e apreciam o estar ali…. supimpa! Bem ao fundo deste jardim a gente ve o Arco do Triunfo e um pouco a esquerda, em diagonal, ve-se a Torre Eiffel. Nao havia tempo pra ir e acho que nao tinhamos perna pra tanto… Foi um passeio e tanto! No caminho, crepe de chocolate (como deve ser um crepe mesmo) e ao final quiche de cebola e tomate e espinafre. Por enquanto, por esta tarde maravilhosa, mais frances que isso… nao sei. Voltar ao aeroporto e embarcar para Bangkok! Dia inesquecivel.