Pátchima na Inglaterra 2

Dia 13: As 04h00 acordei. O nariz gelado denunciou o clima pro lado de fora da coberta. As 05h00 levantei. Hora do banho!!!! Aquela dose de coragem e fui experimentar a ducha. Uma beleza! Uma cachoeira de agua quente. Aqui no monasterio todas as torneiras tem agua quente e fria. Completamente desperta desci e fiquei na biblioteca esperando a hora da recitacao. Bem boba deveria ter ido direto pra sala de meditacao. 06h15 – recitacao. 07h00 – cafe da manha. Os monges praticamente almocam. Comem arroz, macarrao, sopa, etc… Aqui é o modo birmanes de cafe da manha. Parecido com o tailandes. Esse negocio de tomar cafe e comer pao é absolutamente estranho pra eles. Hoje faremos paparoca brasileira para os monges! Fiquei responsavel pela torta de legumes e o prof. fará dhal com uma lentilha diferente, alaranjadinha.

Quase deu zebra na torta. O forno daqui mostrou-se rebelde aos novos cozinheiros. O fogao tem 03 fornos. Um normal que nao soubemos como acender. Um com chamas na parte superior, vejam só!! O escolhido. E um outro que nem tentamos ver como funcionava. 10 minutos de torta no forno e quase virou carvao!!! No final deu certo, nao como seria o ideal mas ficou boa. O dhal do prof. ficou otimo. Voces já sabem da capacidade dele pilotando fogao, nem preciso comentar. Pareceu que os monges gostaram de tudo.

A tarde o bhante Nagasena nos levou para um passeio ao centro da cidade. Inicialmente era para ser a pé mas o tempo frio e chuvoso mudou o roteiro. Fizemos tudo, mas dentro do carro! Só confirmo o que já disse: a cidade é muito bonita. O centro combina arquitetura antiga e moderna sem que haja constraste gritante. E bem harmonico. As arvores estao por todo o lado, nas praças e passeios. Vi onibus de dois andares e taxis pretos daqueles que a gente ve em filmes.

Fomos conhecer tambem o lado indiano da cidade que é bem movimentado. Como amanha faremos almoco novamente, paramos num supermercado paquistanes! É como se estivéssemos noutro pais, ali mesmo na Inglaterra. Prof. achou seu lugar!!! (Na verdade, agora fiquei um pouco confusa. Em Bangkok achei que ele era um tailandes disfarçado de brasileiro. Agora aqui ele se mostra um indiano na pele de brasileiro. Acho melhor aguardar Portugal e confirmar uma idéia). Cada corredor, cada prateleira mostrava a ele todas as maravilhas que nao encontra no Brasil. Como nao sou versada em comida e condimentos indianos, praticamente tudo era novidade. Foi um ótimo passeio.

No monasterio voltamos as atividades na biblioteca. A noite o Bhante Uttaranyana nos mostrou fotos da cerimonia de cremacao de seu mestre lá na Birmania. Ele tambem mostrou um CD com filme sobre a vida do Buddha para crianças e adultos. Ele realmente é uma pessoa adorável. Sempre preocupado em nos fazer sentir bem. Aqueles que conviveram com ele ai no Brasil devem lembrar da risada aberta e alegre, nao? Muito bom estar aqui no monastério, convivendo e aprendendo um pouquinho do dia a dia de todos por aqui.

Hora de dormir (é dia ainda!!!). Estou pensando naquele monte de cobertor me esperando! Quem diria que há dois dias atrás nao podia sequer pensar em lençol para me cobrir !!!

© fotos, Dhanapala 2009