Bad bad Buddha Boy

“Buddha Boy”

Se na Folha anterior, vimos a ação generosa de uma jovem americana, nada poderia contrastar mais que as recentes ações do ´Buddha Boy´ Ram Bahadur Bamjan. Esta figura que foi tão badalada na mídia e por crentes devotos ávidos em achar um novo santo para adorar, foi acusada de trancar 17 pessoas numa sala e bater nelas com o cabo de um machado, tudo isso por elas estarem perturbando sua meditação! E atenção, ele não quer ir a julgamento pelas acusações não. Justificativa: “Como é possível um sábio meditante ir a julgamento?” Mas para alguém que criou em torno de si toda uma aura de mistério, curiosa santidade, “nunca fico com raiva” e “fiquei seis anos sem comer, e coisas do tipo, é tão surpreendente que isso fosse acontecer mais cedo ou mais tarde? A raiva é uma das raízes insalubres que devemos estar muito atentos. O orgulho e arrogância é outra! Se você quiser estar em paz, somente faça o que os cães fazem. Sabe o que quero dizer? Do outro lado do espectro, nos dirigindo para um real mestre buddhista, temos Somdet To, um monge thailandês do século 18. O que fazer quando nos sentimos com raiva ou entramos em algum conflito? Nada de trancar as pessoas e bater nelas com pedaçoes de pau. Isso é o que ele recomenda: “Normalmente, quando dois cães brigam, um cão finge que desistiu e deixa o outro ficar em cima, deixa que o vencedor lata para mostrar que ele é quem manda. Então o conflito termina”.

4 thoughts on “Bad bad Buddha Boy

  1. Mais um para constar em novas edições de “O Outro Lado do Espiritualismo Moderno”?

Os comentários estão fechados.