uma passagem pelo Sul

Terminando mais uma etapa da maratona de viagens nos últimos meses. Desde final de agosto pudemos visitar Curitiba, Brasília, Aracaju, Londrina, Apucarana, São Paulo, Chapecó, Camaquã e Porto Alegre, além, é claro, de passar por Belo Horizonte. Tivemos oportunidade de encontrar novos e antigos praticantes, sentar com eles, visitar lugares, conversar sobre o Dhamma e a vida contemplativa, e foi maravilhoso ver a animação e dedicação de todos os organizadores, cuja ajuda foi inestimável para que tudo isso acontecesse. Ver a dedicação das equipes de apoio, voluntários, dayakas, em todas estas cidades é altamente inspirador e nos faz dedicar ainda mais para o benefício de todos os seres trazendo uma versão atualizada, pé no chão e relevante dos ensinamentos originais do Buddha em língua portuguesa. Esta inspiração foi ainda potencializada pelo encontro com praticantes de várias outras sanghas nestas cidades, incluindo professores em outras linhagens buddhistas. A todos estes nosso agradecimento pelo acolhida e boas conversas!

Abaixo alguns depoimentos de nosso evento recente em Porto Alegre / Camaquã:

A experiência foi muito rica, interessante e valiosa para alguém como eu que vem buscando um crescimento pessoal e espiritual… Obrigado a todos pela oportunidade e por partilhar estes bons momentos.

Um fato que tem me marcado nestes anos é o gosto pela liberdade e uma procura dentro de mim mesmo pela verdade…a experiência que tive aqui vem de encontro a tudo isso. Por tudo que vivenciei aqui, sou muito grato.

Inicialmente foi muito difícil, de compreender, posicionar o corpo, respirar, pensar…(mas olhei para este lugar lindo silencioso e agradeci por estar aqui…a palestra da noite foi a peça que faltava. Tive a sensação de não ter mais dor no corpo e cada palavra foi entrando, entrando e de novo agradeci.

Foi um retiro de um bom processo – realmente já tentei fazer outros grupos de meditação, mas não consegui – este realmente foi bem direcionado, foi colocado de uma maneira bem clara e objetiva, me tirou muitas dúvidas.

Começo difícil, quase desisti. Mas depois das palestras da noite me restabeleci, e senti que as dores do corpo eram as dores da alma. Agradeço por este tempo que estive aqui. Volto para casa diferente, mais forte e com vontade de continuar.

Foi meu primeiro retiro para meditação e respiração e adorei muito. Gostei de saber e entender todos os 16 passos necessários… Entendi o longo caminho de concentração e descoberta que tenho pela frente, rumo à libertação.

O tema dos controles foi como um soco no estômago, e eu agradeço imensamente por teres me dado gentilmente esse soco, pois tive que sair da zona de conforto, na qual o controle é considerado algo bom, virtude de pessoas batalhadoras, que sabem o que querem, para enxergar o controle como ele realmente é e como ele aprisiona em mais ilusões.

Nestes dias recebi as instruções para sair do caos em direção ao cosmos. Já tinha feito um retiro com o professor em BH…conclui o retiro com uma verdadeira sensação de libertação de tudo aquilo que tentei agarrar e controlar.

Poderia passar horas escrevendo sobre esses dias, pois foi um cair de16 fichas. Passei a ter um maior entendimento sobre quais os benefícios da meditação, como temos vários estados mentais e o poder de observá-los. Isso é maravilhoso!