Sri Lanka, os primeiros três dias

Dezoito anos depois, eis que voltei novamente para o Sri Lanka, agora como convidado do Segundo Festival de Cultura Buddhista Asiática, organizado pela Aliança Mundial de Intercâmbio Cultural Buddhista e pelo Ministério de Buddhasasana e Assuntos Religiosos, no sagrado Templo do Dente em Kandy e na Academia Buddhista Internacional do Sri Lanka. O país tem uma importância especial para a tradição buddhista Theravada, como o local que primeiro preservou a mais antiga escola buddhista.

Nascer do sol a caminho do Sri Lanka.
Uns dez professores chegaram no mesmo voo, sendo recebidos pela equipe organizadora.
Ayubowan é o cumprimento tradicional no Sri Lanka. Durante toda viagem ficou constatado o sorriso sempre presente do povo de lá.

A primeira noite ficamos no hotel em Colombo, a capital, à espera de que todos chegassem para partirmos logo pela manhã do dia seguinte para a cidade sede.
No dia da chegada foi possível apenas uma caminhada pela praia e conversas com os velhos e novos amigos lá presentes.
Dia 25, quatorze desses ônibus, saíram para a viagem de cerca de quatro horas a caminho de Kandy, a antiga capital.

A parada para o almoço, no meio do caminho, aconteceu às 10h30, horário que geralmente parávamos para almoçar todos os dias, devido à regra monástica de comer até o meio-dia.
Depois de acomodados no hotel, rapidamente já partimos para a cerimônia de inauguração. São cerca de 400 participantes.
Recebidos por música tradicional.
A inauguração contou com todo mundo, muitos fotógrafos e até a presença do ministro de religião do Sri Lanka.
Houve delegação coreana, tailandesa, birmanesa, japonesa, inúmeros países das Américas e Europa.
Dia 26: Logo pela manhã, mais atividades aqui.
Apresentações artísticas de vários países asiáticos

No mesmo dia houve também uma reunião histórica de professores e facilitadores buddhistas dos países ibero-americanos: Uruguai, Argentina, Paraguai, Portugal, Costa Rica, Colômbia, Espanha, Porto Rico, Venezuela, México, El Salvador, Chile, Cuba e Brasil, pela primeira vez tantos países e tradições se reunindo para conversar sobre planos e interesses comuns.

De tarde tivemos a oportunidade de visitar um dos lugares mais sagrados do Buddhismo em todo o mundo, o Templo da Relíquia do Dente, um templo muito antigo que se acredita abriga um dente do Buddha. Peregrinos do mundo inteiro viajam até lá há séculos.
Na fila para prestar homenagem.
Já bem perto. Importantes monges estão presentes, como o Supremo Patriarca do Buddhismo no Camboja.
Oferenda de flores, cada um ganhou a sua para oferecer.
Seguidoras laicas em reverência.

Chefes de Sangha da Grã-Bretanha, Suécia e Alemanha presentes.

Monges chineses meditam em frente ao altar.

Preparando-se para entrar no altar onde a reliquía está.

Por dentro, o templo é maravilhoso, com muitas esculturas.
O templo mais novo construído ao lado do museu.