Casamento

Boa tarde a todos! Volto hoje com a primeira parte sobre o tema do casamento do ponto de vista buddhista, nas palavras do Sayadaw U Silananda.

Casamento

Para os buddhistas, o casamento é totalmente secular e não tem nada a ver com a religião. Nenhum bhikkhu nos países theravada oficiam cerimônias matrimoniais. Tampouco cerimônias matrimoniais são celebradas em Viharas, Templos ou Pagodes buddhistas. Elas podem ser executadas em qualquer lugar conveniente diferente dos lugares mencionados acima.

As formas de cerimônia podem variar conforme o lugar onde vive oindivíduo em questão. Como o casamento é secular por natureza, o indivíduo é livre para seguir os costumes do lugar ou país na medida em que os princípios do Buddhismo não sejam feridos. Não é, portanto, permitido que o casamento seja realizado, por exemplo, numa igreja cristã, ou oficiado por um cristão. O melhor lugar para se realizar uma cerimônia matrimonial é na própria casa ou, se casa não é grande o bastante para reunir as pessoas, um salão público ou algum outro lugar apropriado. O casamento pode ser conduzido pelos pais de ambos os lados, ou por um homem mais velho respeitado por ambas as famílias, ou por qualquer outra pessoa que os dois lados escolham. Haverá, sem dúvida, cumprimentos e festas, que podem ser feitas livremente.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.