Declaração concernente ao Culto de Dolgyal Shugden

Nos últimos anos, cada vez mais frequentemente temos recebido perguntas a respeito de um grupo que se denomina, no Brasil, de Nova Kadampa e que tem crescido neste país e no Ocidente. Para evitar ter que responder repetidamente sobre a mesma questão, o texto abaixo foi traduzido, expressando a posição da comunidade tibetana sob orientação do Dalai Lama, e com o apoio das principais ordens buddhistas tibetanas. Que o link para este texto sirva de referência para perguntas futuras.

Protestos Shugden

Declaração concernente ao Culto de Dolgyal Shugden

(Emitido pela Comunidade Tibetana da Grã-Bretanha em 12 de Junho de 2015)

Desde o início de 2014, um grupo sectário, a Comunidade Shugden Internacional (International Shugden Community – ISC), tem realizado demonstrações agressivas por meio de protestos públicos durante as visitas do Dalai Lama no Ocidente. Esse grupo é uma organização de fachada controlada pela Tradição Nova Kadampa (New Kadampa Tradition – NKT), um grupo de religiosos extremistas baseados na Grã-Bretanha com uma história conhecida de antagonismo em direção ao Dalai Lamai [1].

Sua Santidade o Dalai Lama se comprometeu em promover harmonia religiosa e compreensão entre as diferentes escolas buddhistas e entre as grandes tradições religiosas do mundo. Devido a esse compromisso, Sua Santidade assume um posicionamento firme quando se trata de intolerância sectária.

Na história do Buddhismo tibetano, a prática Dolgyal (Shugden) tem uma longa associação com o extremismo e a provocação de desarmonia sectária. Como resultado, Sua Santidade aconselhou seus seguidores sobre as consequências negativas dessa prática divisória e tem desencorajado seguidores Dolgyal de assistir seus ensinamentos. Ele não tem ‘banido’ a prática, como os manifestantes afirmam. Sua Santidade tem dito repetidamente: “É minha responsabilidade moral dizer aos outros o que considero ser benéfico ou prejudicial. No final, cabe a cada indivíduo decidir se deve ou não atender meu conselho”. [2]

contra Dalai LamaOs seguidores da NKT são em sua maioria não tibetanos ocidentais em vestimentas de monges e monjas. Cada vez mais, eles têm adotado estratégias agressivas para enfraquecer o Dalai Lama por todo o mundo do mundo, sob a forma de campanhas em mídia sociais e manifestações públicas fora dos ensinamentos e discursos proferidos por Sua Santidade.

Ao fazê-lo, a Comunidade Shugden Internacional alinhou-se com as autoridades do Partido Comunista Chinês no Tibet, que estão envolvidas em uma campanha ideológica sistemática contra o líder religioso tibetano no exílio; um elemento-chave de sua política destinada a minar a religião e a cultura tibetana [3]. No Tibet, o culto de Dolgyal é ativamente financiado e promovido como um meio de dividir os tibetanos e de minar a religião buddhista. Desencorajar o culto ao espírito é agora uma ofensa criminal no Tibet, da qual um homem foi recentemente preso por 10 anos.

Claramente ciente de que as principais alegações de seus manifestantes são facilmente refutadas, a ISC tem feito alegações cada vez mais ultrajantes contra Sua Santidade. A propaganda da ISC, por exemplo, apresenta um retrato ofensivo do Dalai Lama como um porco. E parecendo acreditar que é um insulto caracterizar alguém como um “muçulmano”, o Dalai Lama é descrito pela ISC como um ‘muçulmano que aparece como um buddhista’, e, ecoando as acusações do governo chinês em Pequim, ele também é comparado a Hitler [4].

A comunidade tibetana na Grã-Bretanha está profundamente abalada com essa campanha provocativa e extremista contra sua Santidade o Dalai Lama, um dos professores de religião mais respeitados no mundo e o amado líder do povo tibetano. Condenamos as afirmações e as alegações contra Sua Santidade feitas pelas organizações Dolgyal Shugden. Gostaríamos de aproveitar esta oportunidade para expressar o nosso respeito e a nossa confiança mais profundos em Sua Santidade o Dalai Lama e no seu conselho sobre a natureza perigosa da prática de Dolgyal Shugden.

Alegações de manifestantes da International Shugden Community

Os manifestantes alegam que Sua Santidade ‘baniu’ o culto a Dolgyal, mas não conseguiram demonstrar qualquer evidência para esse ‘banimento’ – porque ele não existe. Uma vez que os devotos de Dolgyal não reconhecem Sua Santidade o Dalai Lama como uma autoridade, eles estão livres para simplesmente ignorar seu conselho. Na realidade, eles continuam a praticar livremente, tanto em particular como em mosteiros e templos Dolgyal na Índia, Nepal e em comunidades NKT no Ocidente.

falsedalailama

A maioria dos monastérios no exílio, com base em decisões tomadas por maioria democrática e suas regras monásticas, decidiram contra essa prática. Monges que desejam continuar a prática de adoração a Dolgyal formaram dois novos mosteiros no sul da Índia e foram abastecidos com terras, propriedades e fundos pelos dois mosteiros matrizes. Eles se recusaram a aceitar a administração central tibetana com subsídio mensal de Dharamsala para os monges nos mosteiros tibetanos.

A NKT/ISC alegam que Sua Santidade está restringindo a “liberdade religiosa”. Historicamente, contudo, a principal função da prática de Dolgyal tem sido a de impedir que buddhistas de mente aberta estudem algo que está fora dos ensinamentos de suas próprias escolas, em outras palavras, restringindo a liberdade religiosa.

Geshe Tashi la, Diretor Espiritual no Centro Buddhista Jamyang, aconselha membros da comunidade tibetana a mostrar restrições contra enganosos seguidores do Shugden

Para mais informações e contatos:

‘Shugden: Uma História’ – escrito pela “Shugden Research Society”, publicado pela Tibet House, Nova York, EUA, 2014 [Disponível em inglês pela Amazon]

Veja também:

http://dalailama.com/messages/dolgyal-shugden

http://shugdeninfo.com

http://www.dalailamaprotesters.info

http://buddhism-controversy-blog.com

http://info-buddhism.com

……………………………………………………………………………………………………………

[1] O departamento britânico dos assuntos internos (”Home Office”) financiou o grupo de pesquisa “Inform”, cuja tarefa é fornecer ao governo britânico, organizações não governamentais e ao público, informações neutras sobre “novos” movimentos religiosos. Nestes últimos anos, a procura de informação sobre a NKT excedeu a de qualquer outra organização.

[2] Ver: o conselho de Sua Santidade o Dalai Lama, sobre Dolgyal (Shugden): http://www.dalailama.com/messages/dolgyal-shugden/his-holiness-advice

[3] Em 2014, o governo chinês emitiu uma nova diretriz interna promovendo a propiciação do controverso espírito budista tibetano, em mais uma tentativa de desacreditar o Dalai Lama: http://www.savetibet.org/chinas-new-directive-on-controversial-shugden-spirit-in-tibet-in-bid-to-further-discredit-dalai-lama/#sthash.6cNWqTMX.dpuf

[4] Mesmo membros da organização, que se descrevem como ‘sobreviventes’, têm condenado as demonstração da ISC por fazerem “alegações e insultos completamente despropositais” contra Sua Santidade: http://buddhism-controversy-blog.com/2014/09/26/revised-declaration-from-new-kadampa-survivors-concerning-the-demonstrations-against-his-holiness-the-dalai-lama/

……………………………………………………………………………………………………………

Outros links:

https://www.facebook.com/NewKadampaSurvivorActvists

http://www.thetibetpost.com/en/news/exile/4604-top-religious-leaders-of-tibet-strongly-condemn-dolgyal-followers

http://www.theguardian.com/world/2015/jun/13/dalai-lama-uk-visit-extremist-protests

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.