Ásia coréia paz

Dias pela paz na Coréia do Sul – 1

Bodhisattva da Compaixão

No último 21 de setembro se comemorou em todo o mundo o Dia Internacional pela Paz. Eu estive na Coréia do Sul por 10 dias participando de encontros pela paz e conhecendo Seul.

Foi minha primeira vez na Coréia, décadas atrás eu havia apenas parado no aeroporto, para troca de avião, em minha viagem de Los Angeles para Bangkok. Minha alegria foi grande em conhecer um pouco da Coréia. Como eu havia praticado alguns anos o Buddhismo Coreano na década de 80 e mesmo escrito um livro a respeito [“Céu Azul Verde Mar: Noções sobre o Buddhismo Coreano“], conhecer in loco o país foi como o fechamento de um ciclo. Particularmente eu tinha interesse em conhecer os mosteiros sedes das grandes Ordens buddhistas.

Saara de cima

Saara de cima

A viagem não poderia começar melhor do que com essa passagem sobre o deserto do Saara.

Depois da looonga viagem, com uma parada em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, chegou a hora de enfrentar o metro de Seul. Sem grandes dificuldades. São nove linhas, muito bem organizadas, que me lembrou muito o metro do Japão. Mas ter um aplicativo do metro foi extremamente útil. O GPS do tablet reconhece onde você está e quando você clica na estação para a qual deseja ir, o aplicativo imediatamente traça todo o trajeto indicando inclusive em que estações deve parar para mudar de linha.

Minha hospedeira me recebeu com suco e songpyeon, um bolinho de arroz recheado de pasta doce de amendoim com gergelim, tradicional da Coréia. Com uma vista para um parque bem arborizado e montanhas ao fundo, eu estava pronto para explorar Seul.

Comida japonesa é muito comum em Seul. E como em toda a Ásia, o café da manhã não é café com pão, mas sim um desjejum de gente grande. Jung sik (정식) ou algo assim é um desses cafés da manhã tradicionais. Há muitas variedades, e sempre acompanhado de kimchi!

A Vila Namsangol Hanok é um conjunto de casas tradicionais do Vale de Namsam que é uma réplica de como se vivia antigamente, tentando recriar a atmosfera original. Quando estivemos lá estava ocorrendo um festival de comidas típicas e demonstrações de Taekwondo. Na cozinha antiga vemos os potes para preparar soju, uma bebida fermentada de arroz. E o que dizer de um quarto especial para estudar os sutras?

O Palácio Gyeongbokgung foi o primeiro palácio real construído na Dinastia Joseon Dynasty, em 1395. Ele se localiza perto de uma montanha, no coração de Seul. Um belo cenário. E não poderia deixar de terminar o dia com um tradicional prato da Coréia: Bibimbap (비빔밥) da região de Jeonju. Você pode tentar você mesmo fazer em casa.

No próximo blog a continuação da viagem.

Compartilhe com seus amigosShare on Facebook5Share on Google+1Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Comments are closed.