Dias pela paz na Coréia do Sul – 2

Continuando daqui: Dias pela paz na Coréia do Sul – 1

Minha primeira missão hoje foi conhecer a sede geral da Ordem Jogye (Chogye) na Coréia, a maior ordem buddhista do país. Confiram meu livro “Céu Azul Verde Mar: Noções sobre o Buddhismo Coreano“, onde falo bastante sobre ela. Depois de trocar três vezes de linha no metro para chegar na estação Anguk (tentem achar lá no mapa do metro do primeiro post), que me parecia ser a mais próxima de meu desejado destino, cheguei na estação. Suas galerias subterrâneas se abrem para seis distintas saídas. Depois de uma boa caminhada cheguei no templo.

O templo Jogyesa foi fundado em 1395, conserva portais e prédios de madeira, todos pintados de forma festivamente colorida. Ele não ocupa muito espaço, ao contrário de complexos monásticos imensos que são comuns de serem encontrados nas montanhas e planícies longes das capitais em toda a Ásia. É um templo de cidade, um templo para ser visitado, para se orar, assistir cultos e cerimônias, encontrar um pouco de paz em meio ao caos urbano. Templos urbanos, por toda a parte, não são para treinamento intenso e prática meditativa, mas cumprem suas funções sociais para com a população. Guardiães-tartarugas estão presentes para espantar influências contrárias à paz. Eles não assustam as crianças, porém, e nos fins de semana podemos encontrar famílias inteiras visitando.

Jogyesa é o templo principal da Ordem Jogye (Chogye) do Buddhismo coreano. Três grandes Buddhas dourados se erguem em um dos prédios. Um moderno museu buddhista fica de um dos lados, as pessoas passam para lá e para cá, algumas descansam, outras fazem oferendas, outras passam na lojinha para comprar lembrancinhas e muitos livros, todos em coreano!

Logo à frente de Jogyesa está o Ujeongchongguk (Central Post Office), o primeiro correio da Coréia, estabelecido em 22 de abril de 1884 durante o reinado do rei Gojong. Uma parada faminta para um breve almoço japonês, tantas coisas a visitar, até chegar exausto na última estação e ser recebido por um lindo papagaio.

No próximo blog minha visita ao lindo Bongeunsa! E clique nas fotos para ver versões maiores.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.