DOSA

… ódio, raiva, má vontade

Ela vem com muitos nomes e faces, como antipatia, rancor, inimizade, aversão, etc. Também aparece de uma forma sutil em represália a um resultado, chateado com a incerteza da vida, no ressentimento… e disfarçada; dosa é o tédio, indecisão, frustração, inveja, desamparo, ignorância, etc.

A raiva é facilmente abrigada no coração, especialmente com relação àquelas palavras que não são adequadas para os ouvidos / ego. A raiva é motivada por uma causa, seja ela uma picada de mosquito ou uma visão repugnante. Há duas causas:

1. A natureza repulsiva / negativa do objeto. As coisas estão mudando o tempo todo. Elas não são permanentes. Assim são nossos pensamentos, sentimentos e percepções. Se não houver escuridão, não haverá claridade.

2. A atenção não sistemática para a natureza repulsiva. Um tolo vê o favorável com avidez e o negativo com raiva, enquanto a visão sábia vê o favorável com bondade amorosa e o negativo com desapego.

A maneira de superar a raiva inclui bondade amorosa (metta) no coração, compaixão (karuna), um senso de equanimidade (upekkha) e a correta compreensão da Lei do Kamma. E se todos os quatro falharem, evite a situação.

~ uma tradução de Davi D.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.

2 Comments

  1. A comum tradução comum de “Metta” por “Bondade amorosa” desperta algum conflito no meu espírito. Pensando no oposto: Que sentido faz dizer “Maldade amorosa” ? Será fazer “mal a alguém por amor”? Será “faço-te mal porque te tenho amor”?
    O Amor pressupõe que se seja bom? Em que sentido ? e muitas outras questões.
    Seria melhor “bondade amigável” ?

Comments are closed.