EHIPASSIKO

…“venham e vejam”

Esta é uma das virtudes do Buddha-Dhamma. O Buddha convida-nos a vir e a ver, a examinar, a verificar, a testar e a experimentar os resultados dos Seus ensinamentos.

A aprendizagem do Buddha-Dhamma não exige uma fé cega. Não há mandamentos ou regras para penalizar os seguidores que não queiram acreditar nele.

O único caminho para compreender a Verdade é adquirir conhecimento e praticar por si mesmo, de livre vontade. Forçar alguém a aceitar certos ensinamentos para os quais ela não está preparada para os receber, não beneficiará essa pessoa no seu progresso espiritual.

O Buddha não teve medo que os seus ensinamentos fossem testados, a sua realização só vem da prática dos seus ensinamentos. O Buddha-Dhamma é também svakkhato (‘bem ensinado’), sanditthiko (a ser realizado por si mesmo), akaliko (que tem resultado imediato), opanayiko (possível de ser penetrado), paccattam veditabbo viññuhiti (a ser alcançado pelo sábio, por ele mesmo).

~ Uma tradução de Fatima C.

~ uma palavra pali por dia ~

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.

One Comment

Comments are closed.