Impermanência

Quem se aproxima do Buddhismo muitas vezes vê a impermanência como algo ruim. E isso ocorre porque geralmente estamos tão centrados em nosso próprio prazer e felicidade que quando ouvimos sobre a impermanência imediatamente pensamos nos nossos pais que vão morrer, nossos filhos que vão crescer e se mudar de cidade, no fato de que iremos adoecer, etc.; mas a impermanência também se aplica ‘positivamente’. Graças à impermanência, quando ficamos gripados, a gripe não dura meses. Depressões, humores, situações desagradáveis, tudo isso passa graças à impermanência. É um conselho de impermanência que damos às pessoas que estão passando por algum momento difícil da vida. Dizemos: “Isso vai passar!” Usamos a impermanência de forma positiva.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.