equanimidade theravada zen

imperturbado nas circunstâncias externas

Hui Neng diz o seguinte no Sutra da Plataforma: “Virtuosa Audiência, o que significa sentar para meditar? Em nossa Escola, sentar significa obter absoluta liberdade e estar mentalmente imperturbado em relação a todas as circunstâncias externas, sejam estas boas ou ao contrário“.

Tal afirmação é um eco de uma passagem antiga dos comentários pali, preservados pela tradição Theravada. Certa vez, quinhentos bhikkhus foram convidados para passar o período das chuvas em uma localidade que não conseguiu cumprir com a hospitalidade prometida. Durante três meses os monges comeram muito pouco, sobrevivendo das sobras que ganhavam. Uma vez de volta para a cidade de Savatthi, entretanto, foram recebidos com fartura de alimento. Um grupo de pessoas que acompanhava os bhikkhus nessa viagem e passou pelas mesmas provações comeu sem parar quando de volta a Savatthi, fazendo festa, cantando e dançando de alegria, a um ponto tal de causar perturbações. Os bhikkhus, no entanto, se comportaram da mesma forma comedida e equânime tanto num local como em outro.

O Buddha comentou sobre essa situação: “É da natureza do tolo se encher de tristeza e se sentir deprimido quando as coisas seguem mal, e estar cheios de alegria e se sentir estimulados quando as coisas vão bem. O sábio, no entanto, suporta os altos e baixos da vida”.

Compartilhe com seus amigosShare on Facebook42Share on Google+3Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Comments are closed.

Powered by: Wordpress
%d blogueiros gostam disto: