Uncategorized

Intercondicionalidade

Tan Ajahn
Ao contrário de muitos buddhistas que negam veemente e apressadamente a existência de Deus, Ajahn Buddhadasa possuía uma abordagem diferente sobre a questão. Foram muitas as vezes que o ouvi dizer que o Buddhismo também tem um Deus e este era a lei da interdependência.

O dhamma que sempre cria e controla todas as coisas é idappaccayata, que é uma lei da natureza”.

Ele complementa: “Esta lei afirma que: “Por causa disto, aquilo é causado ocorrer; e por causa da ausência disto, aquilo não ocorre”. Isto é aquilo que o Buddha descobriu e respeitou como lei última. Todos deveriam saber sobre isso e agir de acordo com isso; do contrário, dukkha (sofrimento) não poderá ser eliminado”.

É essencial que todos os seguidores do Buddha compreendam a lei da intercondicionalidade, verdadeira chave para o entendimento das doutrinas, desde as mais básicas até as mais profundas, do Buddhismo.

Compartilhe com seus amigosShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

3 Comments

  • Anonymous
    31/05/2006 - 11:34 am | Permalink

    Obrigada pelo presente.
    Chegou numa hora de extremo desencanto, o que é bom, sem desencanto não há como escapar do sansara.

    Essas imagens suscitaram em mim algumas lembranças, tb me vi tendo momentos de puro deleite, em outros um misto de tristeza e dor e me vi a indagar – e eu, onde foi que me perdi? Terminei a serie com uma ponta de esperança e um bocado de alento…. é possivel.

    Voltei a reler os poemas de AB, agora com novo olhar, as imagens ainda presente associadas as palavras bailavam a dança da vida diante de mim.

    aproveito e faço uma sintese de um outro comentario que não foi enviado.

    Agradeço a indicação do livro ” o outro lado do espiritualismo modermo”. Aliás acompanho o autor pelo site do nalanda, desde que as indicações de leitura não passavam de dois ou três titulos,e os textos idem. Recentemente me supreendi com a qtdade de titulos.

    Tb estou presente em várias listas de discussões de budismo e gosto das intervenções do autor, pontuais e sem afetação, principalmente qdo se trata de iniciantes.

    Transmita essa para o autor, .. rsrs

    Há mais de dois anos qdo retornei a terra natal- interior de SP,já na primeira semana sai para garimpar em pseudos livrarias e os recentes sebos que começam a despontar por aki.
    Na maior delas, um misto de papelaria/livraria apinhada de quinquilharias, com um espaço muito pequenos para livros, a não ser os didáticos, topei com ” o caminho contemplativo”. Entre supresa e alegria, observei que entre dois ou tres titulos do DL
    era o unico autor de Budismo presente.Foi um presentão de retorno, já que havia perdido meu exemplar num emprestimo. Pelas condições da capa percebi que o titulo era antigo ali – não tive dúvidas e nem pechinchei… ora a capa … nada que um bom e velho durex não desse conta, sabia do conteudo valioso.

    Recentemente meu irmão descobriu por si mesmo o budismo e pediu indicações. Dei como referencias os
    sites dharmanet, acesso ao insight, o nalanda e daissen zendo.

    Semana passada ele aportou aki em casa querendo livros. Deixei que ele proprio fizesse sua escolha. Depois de examinar orelhas e sumários, escolheu dois titulos e um deles foi ” o caminho contemplativo”, claro que foi impossivel não deixar de sorrir diante disso, era autor e obra cumprindo sua função. Como vê esse autor lá das Gerais, já aportou aqui onde a cana dá…
    grata pela atenção
    ana

  • 29/05/2006 - 5:30 pm | Permalink

    É isso mesmo Ana. Esta é uma das minhas preferidas. E sintetiza bem aquela atitude de contemplação consciente de nosso espaço em torno. Em PB ficaria ótima tb.

  • Anonymous
    28/05/2006 - 4:49 am | Permalink

    Bela foto!
    Forte, impactante…
    Passei bem uns bons minutos observando. Não falo de AB, mas
    do conjunto todo.
    Aliás as fotos PB são minhas preferidas.
    ana

  • Comments are closed.

    Powered by: Wordpress
    %d blogueiros gostam disto: