lidando com a dor

lidando com a dor

Lidar com a dor física, para não falar da mental, é certamente um dos obstáculos mais freqüentes que o praticante de meditação se depara. Enquanto alguns caminhos procuram lidar com a dor de uma forma mais filosófica [estimulando o entendimento das causas da dor e a necessidade de aceitar aquelas que são inescapáveis] o Buddhismo Theravada não pára neste entendimento teórico, mas dá um passo a mais no sentido de transformar a dor em “prática”. Ajahn Kor diz:

Devemos aprender nossas lições provenientes da dor, de tal modo que a mente possa se libertar dela, ao invés de se enfraquecer e ser derrotada todo o tempo. Devemos ser corajosos e lutar com ela até o último limite – até chegar ao ponto de podermos deixá-la ir. A dor é algo sempre presente nesse conglomerado de corpo e mente. Podemos percebê-la a cada momento. Se a contemplarmos até vê-la em todos os seus detalhes, podemos, então, torná-la nosso esporte: ver que a dor é a dor das condições naturais, não a nossa dor. Isto é algo que devemos investigar detalhadamente: que isto não é a nossa dor, é a dor dos agregados “.

 

Tal investigação é uma das marcantes características de vipassana, tal como praticado no Buddhismo Theravada.

 

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.