Mahayana vs. Theravada IV

Prosseguindo, então com a tal “inclusividade” (que o Mahayana possuiria), o texto prossegue dizendo que: “enquanto a adaptabilidade do Mahayana tem atraído novos praticantes e alterado a si próprio para se ajustar à modernidade, o Theravada mostra uma resistência firme à mudança que lhe permite permanecer como um recipiente fiel do pensamento buddhista original, questionado mas ainda assim preservado diante de dois milênios de transformações“.

Esta é, de fato, uma das idéias mais populares no mundo buddhista atual. Boa parte do que se ‘fala’ de tal adaptabilidade é mais ‘mito’ que se acredita como verdade por tanto ser repetido do que verdade. Convido o leitor a responder: Qual seria essa adaptabilidade do Mahayana em se ajustar à modernidade, adaptabilidade esta que o Theravada não possuiria? Enviem para mim suas opiniões e elas serão comentadas.

Por enquanto, fiquemos com a ainda não evidenciada “adaptabilidade” do Mahayana e a “resistência à mudança” do Theravada, como dois “memes” ainda não comprovados e esperemos que no decorrer do artigo o autor mostre porquê teria expressado tais idéias.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.