MUDITA

… alegria simpatética, alegria altruísta, alegria apreciativa
– é a atitude congratulatória de uma pessoa

Sua característica principal é a feliz aquiescência na prosperidade e sucesso de outrem. É uma das quatro Moradas Sublimes da Conduta (Brahma Viharas). As outras três são Metta, Karuna e Upekkha.

Por alegrar-se com as habilidosas ações e méritos de outros, tende-se a erradicar a própria inveja (issa) que levaria a atitudes não saudáveis por meio de atos, palavras e pensamentos. A prática de mudita exige muito esforço pessoal e grande força de vontade.

O desenvolvimento de mudita requer avaliação sistemática, Compreensão Correta e moderação. Portanto, deve-se estar sempre vigilante quanto aos inimigos próximos, que são o riso, a festividade, a excitação e a euforia, e quanto aos inimigos distantes, o ciúme e a inveja.

Mudita é como a alegria de uma mãe pelo sucesso e vitalidade de seus filhos. Um buddhista praticando mudita alegremente dirá “Sadhu! Sadhu! Sadhu!”, que significa bem feito ou excelente, para congratular os méritos dos outros.

~ uma tradução de Paulo R.

~ Uma palavra pali por dia ~

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.