O Dhamma em nossa experiência


© dhanapala: foto tirada em sépia do belo templo thailandês em Bodhgaya, acho que por volta de 2007

O Buddha diz que o Dhamma, a realidade última das coisas, é diretamente visível, atemporal, que chama para ser abordado e visto. Ele diz ainda que ele sempre está disponível para nós e que o lugar onde ele pode ser percebido é dentro de nós mesmos. A verdade última, o Dhamma, não é algo misterioso e distante, mas sim a verdade de nossa própria experiência. Só pode ser alcançada pelo entendimento de nossa própria experiência, penetrando-a direta e profundamente em suas bases. Essa verdade, a fim de tornar-se uma verdade libertadora, precisa ser conhecida diretamente. Não é suficiente aceitá-la apenas pela fé, acreditar na autoridade de livros ou professores e tirar conclusões com base em deduções ou inferências. Precisa ser conhecida por insight, percepção direta, apreendida e absorvida por um tipo de conhecimento que seja também uma visão imediata“. – Bhikkhu Bodhi

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.

2 Comments

  1. Só pode restar um parabens disso tudo, revendo as folhas da india vemos o dhamma, ele nos aquieta, nos tras tranquiiidade e paz, um dia nos bastará…

Comments are closed.