Observe o Estresse Surgir

Observe o Estresse Surgir_budismo

Qual é o oposto de sentir-se estressado? Gostaria de sugerir que é quando podemos realmente relaxar com o que está acontecendo. Se você puder realmente aprender a se sentir à vontade com o que está acontecendo, isso será totalmente oposto ao estresse. Isso significa que o homem moderno, a menos que se trate de um praticante, ainda não descobriu o caminho para simplesmente relaxar consigo mesmo. Como podemos aprender a relaxar com nós mesmos? Aqui, novamente, uma maneira é você poder realmente fazer uma conexão com a respiração – e, como às vezes eu gosto de dizer – é você tomar a sua respiração como uma amiga. Assim, tão logo você se torna consciente de sua respiração, você apenas a tranquiliza, então, o estresse e a tensão podem simplesmente desaparecer.

Outra ferramenta será de observar como o estresse surge e como o processo, o mecanismo prossegue. O que normalmente acontece é que estamos resistindo a algo, e isso pode realmente dar origem ao estresse. Então, se você puder, esteja com o estresse e diga para si mesmo, como eu gosto de dizer, ‘sinto-me desconfortável com o estresse ou outra coisa que estou sentindo, mas está tudo bem em não se sentir bem’. Se você puder realmente fazer isso, então essa continuidade, este círculo vicioso, uma condição dando origem a outra condição, pode ser interrompido e você está apenas sendo com o que estiver acontecendo“. ~ Godwin Samararatne

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.