Olhar a boca

Mais uma pesquisa anuncia que fechar a boca é a melhor solução (ou pelo menos a mais identificável) para viver mais tempo. Agora é a vez dos japoneses mostrarem que comer pouco prolonga a vida. É dito que “a restrição alimentícia é a intervenção mais eficaz e mais reproduzível para estender a expectativa de vida em espécies completamente diferentes” e é interessante que um dos métodos sugeridos para isso é o “jejum intermitente”. Aqui um exemplo mais cotidiano de alguém que começou isso e dos benefícios que começou a sentir.

Acontece que isso é bem parecido com a prática dos monges Theravada desde a época do Buddha, os quais não comem após o meio-dia. Fica aí um dos segredos de sua longevidade.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.

One Comment

  1. Comer, comer….quando a “alma” não se expande o corpo se expande.

    Josane

Comments are closed.