Pátchima no Oriente 2

Mais visoes de primeira vez:

Pátchima no Oriente 2

Hoje, quarta, boas novas! Chegou a Isa, portuguesa de Lisboa, que vai ficar com a gente até o final de nossa estada em Bangkok e que tbém irá participar da Conferencia. Ela já estava por aqui há 03 meses. Chegou de uma viagem pelo norte da Tailandia. Muito amável, ótima companhia. Muito bom estar ao lado dela. Fomos marcar a chegada dela com um café da manha. Onde? Claro, no Restaurante Vegetariano. Gente, eles (Ricardo e Isa) na verdade sao tailandeses e fingem ser outra coisa quando nao estao aqui. O café da manha deles é o que a gente consideraria almoço. Como “ainda” sou uma alienígena fui de leve com frutas e yogurte. Depois fomos buscar coisas pra fazer. E aqui em Bangkok nao precisa se esforçar muito nao. Caminhar pelas ruas é o que basta. A Isa preocupada com que eu desfrute da cidade nao imagina que só o fato de estar aqui na companhia deles, andando pra lá e pra cá, olhando o jeito de ser dos tailandeses, é um desfrute pra lá de agradável.


Andando pela cidade fomos parar num mosteiro onde as pessoas fazem oracoes e oferendas. Muito bonito com belas estátuas douradas, quadros com passagens do Budha pelas paredes e na entrada monge abençoando pessoas. Dali fomos parar num espaco destinado a turistas. Tomamos informacoes e seguimos a pé para o Palácio Imperial. Fantástico, grandioso. Muita gente. Prof. teve que trocar bermuda por calça. E eu nao passei no teste da altura da calça. Como tinhamos outras idéias deixamos o Palácio para outro momento. Fizemos um pequeno tour num onibus dirigido por uma mocinha que para faze-lo sair do lugar precisou de uma manivela que servia de volante e dois pedais.



As ruas FERVEM de gente e comércio ambulante. Vibrante! Eles fazem praticamente tudo na rua. Pulsa vida pelas ruas! Incrivel! Muito diferente dai. Hora do almoço. Onde? No restaurante vegetariano. A comida lá é realmente deliciosa. Com a Isa, o Prof. sente-se mais a vontade para comer. Ela topa tudo. Nao lembro o nome e já me disseram que isso nao tem importancia pois o que vale é a experiencia da coisa e nao o nome, mas comi um arroz tipico tailandes, os famosos vegetais e alguma coisa com batata, gengibre e leite de coco. Coisa boa demais! Gostei muito. Até o final da viagem minha porçao tailandesa se revelará! A sobremesa, linda de olhar, era manga e banana com arroz escuro e molhinho de leite de coco. Dos deuses! Aqui se come muito bem e dizem “os dois” que em qq lugar! Já nao sei mais se porque a comida é boa mesmo ou se é pq eles adoram comer.



Amanha vamos visitar o monastério da monja Dhammananda, uma das poucas bhikkhunis theravada na Tailandia. Mais um dia feliz em Bangkok…

© fotos, Dhanapala 2009

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.

One Comment

Comments are closed.