Pensando sobre nós mesmos

Podemos nos perguntar: sobre quem eu estou pensando? Na maior parte do tempo estamos pensando sobre nós mesmos, tudo é referente a nós mesmos. Isso não é muito fascinante? Mesmo quando estamos pensando sobre os outros, sempre é relacionado a nós mesmos. E então nós fazemos uma coisa ainda mais interessante. O que fazemos quando estamos pensando em nós mesmos e nos outros?

Pensamos como gostaríamos que os outros fossem. Temos dúvidas sobre nós mesmos. Pensamos como as coisas podem ser úteis para nós.

Emocionalmente nós fazemos julgamentos sobre os outros. E a frase que eu uso é: nós damos pontos positivos e pontos negativos. Por favor, vejam isso por si mesmos. Coisas boas que vocês lembram de si mesmos – ponto positivo. Coisas boas que vocês pensam de outras pessoas – ponto positivo para elas. Coisas ruins, coisas erradas que vocês fizeram – ponto negativo. Coisas erradas, coisas ruins que os outros fizeram – ponto negativo.

As pessoas que conheço que mais sofrem são aquelas que se avaliam negativamente a maior parte do tempo. Tais pessoas podem criar um inferno para si mesmas, e neste inferno existe apenas pontos negativos. Pontos negativos sobre nós mesmos, pontos negativos sobre os outros, pontos negativos sobre o mundo. Quando isso acontece, nós usamos uma frase muito comum, nós dizemos: Eu sofro de depressão.

Então você vê a conexão entre pontos positivos, pontos negativos e emoções? Isso não é interessante? Isso não é fascinante? Não deveríamos achar isso curioso? Meditação não é algo de muito valor? Não há um elemento de clareza nela? Isso não é algo inesperado? Isso não é a mais bela experiência que podemos ter, entender, explorar, investigar, como eu disse nesta manhã, do mundo interior?

Um ensinamento do prof. de dharma Godwin Samararatne traduzido pela equipe de tradução do Centro Buddhista Nalanda.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.