Sem fé e ladrão

Quem vier na aula de hoje no Nalanda BH aprenderá sobre uma das declarações mais impressionantes feitas pelo Buddha. Ela não aparece em traduções, e possui um significado duplo, somente discernível quando se conhece a língua pali e a forma como o Buddha se utiliza de recursos linguísticos para passar sua mensagem. Eis minha tradução de um dos sentidos (aquele que raramente aparece, pois os tradutores do pali para o inglês geralmente dão preferência para a versão mais ‘civilizada’, enquanto que os tradutores que não conhecem o pali nem mesmo estão cientes do segundo significado):

Sem fé, ingrato,
E ladrão, é este homem.
Que destrói suas oportunidades e come de seu vômito.
Este é o homem transcendente.

Não é um bom koan? Analisaremos os dois sentidos do que o Buddha realmente queria dizer.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.

4 Comments

  1. Seigaku-san, prazer em “vê-lo” por aqui! Fala a verdade, vc tb está curioso, né? Então, Islan, a outra tradução possível desta citação é algo assim:
    Para além da fé e conhecedor do não-criado, é o homem que corta os grilhões. Ele destrói as oportunidades e abandona os desejos. Ele é o grande homem ou supremo.
    O Buddha aqui faz uso das formas como as palavras em pali podem ser decompostas a fim de chegar a dois resultados diametralmente opostos. Isso aparece aqui e ali nas escrituras.

  2. Ó Dhanapala, mata a curiosidade deste rapaz e nos diga de onde é este verso!

  3. Como seria a outra tradução da citação acima???

    Como lidar com esta afirmativa tão agressiva??

Comments are closed.