Um filho leva seu pai ao restaurante

father-son-walkingUm filho levou seu pai a um restaurante a fim de desfrutar de um jantar delicioso. Seu pai já era bem velho e, assim, um pouco fraco também. Enquanto comia, pequenos pedaços de comida caíam de tempos em tempos em sua camisa e calça. Outros no restaurante olhavam para o homem velho com faces expressando desgosto, mas seu filho permanecia completamente calmo.

Quando ambos terminaram, o filho, sem qualquer sinal de se sentir envergonhado ajudou seu pai a chegar no banheiro. Ele limpou os restos de comido de seu rosto cheio de rugas, e tentou lavar as manchas de comida de sua roupa. Amorosamente penteou seus cabelos brancos e finalmente limpou os óculos de seu pai.

 Quando saiu do banheiro, um profundo silêncio reinava no restaurante. Ninguém conseguia entender como alguém podia se comportar de modo tão ridículo. O filho foi, então, pagar a conta, e antes de sair do restaurante, um homem, também de idade avançada, levantou-se diante de todos os que estavam presentes e perguntou ao jovem que havia trazido o pai: “Você não acha que deixou algo aqui?”

O jovem respondeu: “Acho que não; acho que limpei tudo”. Então o  senhor idoso respondeu: “Sim, você deixou algo! Você deixou hoje uma lição importante para todos os filhos, e uma esperança para todos os pais!”. Todo o restaurante estava tão quieto que seria possível ouvir uma agulha caindo ao chão. Uma das maiores bênçãos que existe é ser capaz de cuidar daqueles adultos que cuidaram também de nós. Nossos pais, e todos os mais velhos que sacrificaram suas vida, com todo seu tempo, dinheiro e esforço. Eles merecem todo nosso maior respeito”.

@ história de origem desconhecida. Trad. Dhanapala

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.