Você coloca o outro num pedestal?

Um ensinamento do prof. de dharma Godwin Samararatne, traduzido pela equipe de tradução do Centro Buddhista Nalanda:

O que fazemos nos relacionamentos é que colocamos os outros em pedestais; e quando as pessoas caem desses pedestais, então nos machucamos, ficamos desapontados, ficamos com raiva. E a culpa surge quando nós nos colocamos em pedestais e, depois, quando caímos daquele pedestal, sentimo-nos mal, sentimo-nos culpados. Assim, toda a prática é entender como essas feridas têm sido criadas.

Outro ponto, talvez, seja que encontrar tais pessoas possa ser uma oportunidade bastante interessante, podendo ser, até mesmo, divertida. Vocês conseguiriam ver as pessoas com as quais vocês estão bravos como se fosse a primeira vez que as vissem, sem qualquer imagem às quais vocês possam ter desde que ficaram bravos com elas? É bastante interessante a forma como nos relacionamos com as pessoas através destas velhas imagens que temos de nós mesmos e dos outros. Projetamos estas imagens nos outros e é desta maneira que algumas emoções surgem. Como eu já disse anteriormente, é um exercício bem interessante verificar se vocês conseguem ver as pessoas como se fosse a primeira vez que as vissem, percebendo então a forma completamente diferente pela qual vocês estarão se relacionando com elas.

Talvez outra sugestão que me vem à mente é a de tentar ver essas pessoas como nossos professores, como amigos espirituais, porque eles nos permitiram através de seu comportamento perceber como as feridas são criadas, e através desta realização aprender a curá-las. Então, se você puder realmente se sentir grato a essas pessoas, então novamente você vai ser relacionar com elas de uma forma totalmente diferente. Elas são nossos reais gurus“.

Gostou deste artigo? Inscreva-se em nosso boletim para receber notícias por email sobre novos textos selecionados, eventos, cursos online e lançamentos de livros. Enviamos no máximo 1 email por semana.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.