Você tenta agradar aos outros?

Penso que a razão por haver estresse em nossas vidas é a ideia de fazer as coisas perfeitamente. Tememos cometer erros e esse por si só é o motivo de preocupação, de não cometermos nenhum erro; pode também criar muito estresse. Há outro fator talvez relacionado a isso, nós nos tornamos muito conscientes do que outros pensam de nós. Temos dado muito poder a essas pessoas e, às vezes, o que outras pessoas pensam de você pode criar sua própria felicidade ou infelicidade.

Às vezes eu encontro pessoas que estão sempre tentando agradar os outros porque, como eu disse, o que os outros pensam se tornou extremamente importante, e este aspecto de tentar agradar os outros pode criar muita tensão e estresse. Então, o que aconteceu é que, por motivos diferentes, relacionado ao modo de vida moderno, muito estresse e tensão têm sido criados.

Talvez outro fator que me venha à mente é que, com o advento do consumismo e do materialismo no mundo moderno, nos tornamos extremamente dependentes das coisas externas. Devido a essa dependência mais uma vez a nossa felicidade e a nossa infelicidade são dependentes destas coisas externas. Eu gosto de ver isso como o uso de brinquedos. No mundo moderno os seres humanos criaram um grande número de brinquedos para agradarem-se, para excitarem-se, para vencerem seu tédio e solidão. Então, às vezes, é o caso de ainda que troquem de brinquedo não consigam obter qualquer satisfação.

A razão disso é a de que eles têm algo faltando em si mesmos, de tal forma que não importa o que aconteça a eles, o que quer que eles possuam, não é suficiente, algo diferente deveria acontecer. Assim, na maioria das vezes, ou em todas as vezes, as pessoas estão insatisfeitas.

Desta forma, eu vejo a meditação como se estivéssemos aprendendo a ser nossos próprios brinquedos. Assim, se pudéssemos aprender a realmente apreciar as nossas próprias companhias, se pudermos ser realmente felizes com nós mesmos, se pudermos ser realmente contentes conosco, isso seria um caminho para nos tornarmos independentes dos brinquedos externos. E, desta forma, o estresse pode ser reduzido bastante“.

Este é mais um ensinamento do prof. de dharma Godwin Samararatne, traduzido pela equipe de tradução do Centro Buddhista Nalanda:

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.