Você toma atalhos em seu caminho?

A vida está tão corrida que não dá tempo de fazer tudo, não? E porque temos muito que fazer, até no caminho espiritual buscamos também por atalhos. Sabe aqueles livros tipo “Cinco Lições para você se tornar um Buddha?” Pois é.

John Ireland tem uma passagem interessante (em um livro que devemos publicar ainda neste semestre) e que tem a ver com os perigos de pegar atalhos:

Por toda a sua longa história, desde o tempo em que os ensinamentos foram ministrados pelo próprio Buddha, e em sua vasta literatura constituída ao longo dos séculos, a via espiritual foi cuidadosamente mapeada, passo a passo. Entretanto, para nós, hoje, ela pode (enganosamente) parecer ter uma complexidade desnecessária. Isto pode levar à tentação de procurar por um atalho, evitando etapas que, em nossa ignorância, consideramos não essenciais. Um exemplo disso é a falta de atenção às regras de conduta moral (sīla) administradas pelo Buddha e o não cultivo de virtudes sociais, como generosidade, paciência, bondade e colaboração com os outros. Entretanto, essas coisas são essenciais, pois evitam que tenhamos motivos puramente egoístas, constituindo-se nas fundações para o progresso efetivo em direção ao objetivo final de nossa carreira espiritual. 

 Então, na sua opinião, dá para ser egoísta na busca de não ser egoísta???

Inscreva-se em nosso boletim para receber notícias por email sobre novos textos selecionados, eventos, cursos online e lançamentos de livros. Enviamos no máximo 1 email por semana.

dhanapala

Este é o blog pessoal de Ricardo Sasaki (Dhanapala), psicoterapeuta, palestrante e professor autorizado na tradição buddhista theravada e mahayana, tradutor, autor e editor de vários livros, com um grande interesse na promoção e desenvolvimento de meios hábeis que colaborem na diminuição real do sofrimento dos seres, principalmente aqueles inspirados nos ensinamentos do Buddha. Dirige o Centro de Estudos Buddhistas Nalanda e escreve no blog Folhas no Caminho. É também um dos professores do Numi - Núcleo de Mindfulness para o qual escreve regularmente. Para perguntas sobre o buddhismo, estudos em grupo e sugestões para esta coluna, pode ser contactado aqui.