monges com a natureza de corvos


Peça de teatro na Thailândia critica os ‘falsos’ monges que usam o manto monástico mas interiormente continuam no caminho da avidez. Inspirado na pintura acima (Bhikkhu Sandan Ka – ‘monges com a natureza de corvos’) do pintor Anupong Chantorn que causou grande controvérsia com sua pintura, e na obra de Buddhadasa Bhikkhu “Tamra Du Phra” (“Manual Sobre Como Ver os Monges”), o diretor Teerawat Mulvilai diz que sua obra tem o objetivo de criticar e fazer surgir uma consciência sobre o estado do Buddhismo no país.

Qual é a causa“, ele diz, “para o declínio do Buddhismo na Thailândia? Não acho certo culpar outras religiões como sendo uma ameaça para o Buddhismo. Isso tem a ver com o comportamento dos monges e dos buddhistas. E as pessoas sabem porque está em declínio, mas não podem falar sobre isto, pois (o Buddhismo) é uma das mais proeminentes instituições da Thailândia“.

2 thoughts on “monges com a natureza de corvos

  1. interessante o artigo, pois os monges com natureza de corvos é o que faz pensar que o budismo é uma religião para aristocratas. Tomo essa afirmação pela postura de centros de dharma da tradição tibetana onde monges cobram milhares de dólares por iniciação budista ou técnicas “milagrosas” do budismo tibetano. Entre outras tradições que também não ficam de fora nessa carona do comercio religioso. Sou um budista leigo e sei que não sou Expert em budismo, mas o budismo não ensina a sermos hipócritas.

  2. Gostei desse cara!
    Sonhando um pouco…
    Vamos imaginar um tempo em que o Buddhadhamma Antigo se estabeleça e fortaleça no nosso país tropical… Contar com estas experiências dos ‘mais velhos’ como diretriz será muito benéfico, eu penso…

Os comentários estão fechados.